Você sente receio de colocar um biquíni por conta do tamanho dos seus seios? Acha que um pouquinho a mais ficaria perfeito? Quem sabe não chegou a hora de investir na cirurgia de mamas para te deixar com a autoestima lá em cima no verão?

Aumentar o tamanho dos seios está entre os objetivos de grande parte das mulheres insatisfeitas com a sua aparência. Com a evolução das próteses e aprimoramento das técnicas, os resultados ficam cada vez mais naturais e a recuperação, mais rápida.

O fundamental, se esse for o seu desejo, é entender como funciona o procedimento e passar por uma avaliação com um profissional experiente e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Ele, então, estudará a melhor abordagem para obter o resultado esperado.

Como é posicionada a prótese de silicone? Qual é a melhor forma?

Existem duas maneiras de posicionar as próteses mamárias: por baixo da glândula mamária ou por baixo do músculo. No primeiro caso, o cirurgião coloca a prótese entre o tecido mamário e o músculo peitoral.

Os benefícios desse tipo de abordagem são a redução da dor no pós-operatório. Entretanto, se a paciente for muito magra, o implante pode ficar aparente, já que não haverá pele suficiente para cobrir o entorno da prótese.

Quando o implante é inserido por baixo do músculo o resultado fica bem mais natural, especialmente para mulheres mais magras. Há, ainda, diminuição dos riscos de contratura capsular, além de melhora da visualização da região em mamografias. O ponto negativo é a dor nos primeiros dias após a cirurgia, que é maior na comparação com a outra técnica.

Qual é o aspecto da cicatriz da cirurgia de aumento de seios?

Existem três tipos de abordagens possíveis para a inserção da prótese mamária. São elas: pelo sulco infra-mamário, pela aréola e pela axila. A escolha da técnica dependerá do cirurgião, que avaliará os objetivos da paciente e o melhor resultado.

Se a prótese for inserida pelo sulco, o corte será realizado nos sulcos abaixo dos seios. Isso significa que o corte ficará mais evidente ao vestir um biquíni, por exemplo. Quem possui tendência à queloide também pode sofrer com a má cicatrização nesse local.

Quando o implante é inserido pela aréola, a cicatriz é quase imperceptível, já que se posiciona num meio círculo entre a aréola e a pele da mama. No caso da axila, a cicatriz fica localizada longe das mamas, em local com pouca incidência de queloide.

Como escolher a melhor prótese de silicone?

Em uma conversa, o cirurgião plástico explicará os tipos de prótese mamária, que tem diferentes formas (gota ou redonda), volume e projeção (baixa, moderada ou extraprojetada). Depois, fará uma avaliação do tipo que ficaria mais natural no corpo da mulher, trazendo harmonia estética.

É fundamental, nesse momento, contar ao médico se você pretende engravidar ou se sofre com variações de peso, já que esses fatores devem ser considerados no momento de escolher o melhor implante.

Importante: o resultado final aparece somente após seis meses da cirurgia, então seja paciente!

Sobre o autor